Raquel Bazetto Consultoria de Imagem e Estilo
blue jeans denim calças

Raquel Bazetto

Calça jeans, um guia definitivo

Se existe uma peça de roupa que faz parte do armário de quase toda mulher, é a calça jeans.

Democrática, prática, atemporal e versátil, a calça jeans pode te acompanhar em diversas situações, além de compor perfeitamente com o seu estilo, seja ele qual for.

Eu sou muito suspeita para falar deste tema, tenho uma relação quase afetiva com essa peça e confesso: já tive uma minicoleção com mais de 30 calças jeans. Desnecessário? – Sim, desnecessário!

Ninguém no mundo precisa de tantas calças. Ela continua sendo a minha queridinha, ainda tenho mais de meia dúzia no meu armário, mas hoje convivemos de uma maneira muito consciente e consistente. E para que você faça o mesmo, criei o guia definitivo para explicar tudo o que você ainda não sabe sobre a calça jeans.

Características e Composição

É comum confundirmos jeans com denim, mas eles não são a mesma coisa. O denim é a matéria prima do jeans, composto basicamente por algodão. O jeans é a criação da calça conhecida por five-pockets, idealizado por Levi Strauss – vou pular porque acho que você já conhece essa parte da história – e pode ser composto por outros materiais como elastano, poliéster e nylon. O jeans pode ter diversas lavagens e assumir diversas cores. É um tecido durável, fácil de lavar, resistente e possui diversas gramaturas.

Composição e Textura da Calça Jeans

A composição do jeans vai fazer ele durar mais ou menos e também vai influenciar no seu caimento e na imagem que a peça transmite. O quanto ele pesa (gramatura) não vem especificado em toda etiqueta, mas é fácil ter uma ideia.

O jeans mais pesado, mais assentado ao corpo, tem gramatura maior, marca menos o corpo, costuma ser mais quente e passa uma imagem mais austera, principalmente em lavagens escuras. Aqueles que são feitos de 100% algodão são os mais resistentes, permanecem bonitos por mais tempo, duram décadas e contam muitas histórias (pisciana mode on). O jeans leve e maleável tem gramatura menor. Além do algodão são compostos por outros tipos de materiais como o elastano e não são tão duráveis, pois a fibra vai laceando com o uso e lavagens. É bastante confortável, por outro lado marca mais o corpo e passa uma imagem mais refresh.

Os modelos de Calças Jeans

Quase 150 anos após a sua criação, antigos modelos são revisitados e novos surgem a cada temporada. A calça jeans vestiu musas e personagens inesquecíveis do cinema e também virou couture nas passarelas mais famosas do mundo. Mas na vida real é importante considerar qual a função que ela vai ter na sua rotina, no seu trabalho e estilo de vida.

Os modelos são muitos, então selecionei apenas 6 para reforçar a minha tese de que a calça jeans é um item indispensável no nosso armário, mas que duas ou três são suficientes.

Modelos de calça Jeans

1. Skinny

O modelo é a queridinha das brasileiras há algum tempo, a modelagem bem justa ao corpo evidencia bastante as curvas. Se você gosta desse modelo, mas deseja disfarçar um pouco a região de quadril e pernas, a lavagem escura e sólida é a melhor opção. As modelagens de cintura alta possuem aquele efeito alongador que todo mundo gosta.

Uma camisa branca e um salto alto cria um look minimalista e sofisticado sem esforço. Para um visual mais casual, a dupla tênis e t-shirt é perfeita. Agora, se você é como eu e adora um look com informação de moda, que tal aproveitar a modelagem sequinha da skinny e arriscar um vestido no lugar da blusa? Nos pés: tênis, sandálias flats e saltos médios compõem bem o look. O meu combo preferido é com mule.

2. Flare

Anteriormente chamada de “boca de sino”, a calça flare surgiu nos anos de 1970, fez muito sucesso há alguns anos e segue firme atualmente. Com a cintura normalmente mais alta e modelagem que começa justa justa no quadril e vai alargando na altura do joelho, esse modelo favorece quem tem o corpo tipo triângulo invertido, pois equilibra as proporções. E se você acha que ela não fica bem para as baixinhas, está enganada! Por conta do efeito “maior” na barra, dá a ilusão de que nossas pernas são maiores. Mas atenção, a barra da calça deve estar perfeita, ou seja, deve cobrir o peito do pé e mostrar a pontinha do sapato e um pouquinho do salto.

”Ah, Raquel, mas eu sou muito baixinha, se fizer a barra vou perder o efeito flare!” – Tem um truque de ajuste que começa na altura joelho pra que isso não aconteça. Uma boa costureira pode te ajudar.

Ah, os looks monocromáticos também ajudam a “ganhar” uns centímetros a mais.

O modelo é bastante versátil e circula bem por ambientes mais formais. Com peças de tecidos nobres como seda, tweed e renda na parte de cima, ele cria combinações elegantes.

3. Reta

O modelo mais clássico de todos! Básica e objetiva, ela é aliada perfeita para o dia a dia. Para dar um ar mais “importante” a peça, alguns acessórios de peso podem ajudar: Um cinto com ferragens, uma sapatilha com tachas ou pedras. E vou além, que tal um lenço como tornozeleira compondo com a barra da calça cortada?

4. Boyfriend

Com o cavalo mais baixo e larga, a “calça do namorado” é bastante despojada, geralmente vem em lavagens mais claras e desgastes propositais. Por todas essas características, não é adequada para ambientes formais, mas é perfeita para produções mais descoladas. Combina com T-shirt e blazer ou jaqueta de couro. Um cashmere sequinho também fica lindo e dá uma polida no visual, caso a calça seja destroyed”.

5. Mom Jeans

A famosa calça das mães dos anos 1980 e 1990. A principal característica da mom jeans é a cintura mais alta e modelagem reta e, mesmo com lavagem mais escura, é um modelo muito confortável, talvez por isso seja associada a looks mais casuais. Mas é possível elevar o seu nível optando por blusas de tecidos e recortes sofisticados.

Para um visual mais fashionista que tal investir em meias, barra dobrada e sapatos pouco óbvios?

6. Pantacourt e Cropped

Coloquei as duas na mesma categoria por serem parecidas e também não serem unanimidade. Ambas tem feito bastante sucesso nas últimas estações. A pantacourt é uma calça que acaba no meio da canela e tem modelagem mais soltinha, a cropped pode ser mais ajustada e um pouco mais comprida. Mas é esse comprimento midi que faz os modelos ingratos para muitas.

Se o seu receio é achatar a silhueta, aposte em looks monocromáticos, sapatos no seu tom de pele e nos detalhes em linhas verticais. Se isso não é um problema para você, faça como Mira Duma, que tem 1,55m de altura e abusa dos modelos com sapatos flat.

Mira Duma Calça Jeans cropped
Mira Duma (1,55m de altura) vestindo uma cropped

São peças modernas e ótimas para compor looks interessantes como o “all jeans”, por exemplo. Se preferir uma imagem mais refinada, opte por cortes mais estruturados que lembram a alfaiataria e combine-as com blusas que fiquem na altura da cintura.

É isso, espero que você tenha gostado e que este guia te ajude a fazer boas escolhas. Aproveite e me conte nos comentários quais você tem aí no seu armário e como costuma combiná-las.

Um beijo, e até a próxima!

Gostou? Compartilhe agora:

Imagem de Serviço Consultoria de Imagem e Estilo. Raquel Bazetto Consultoria de Imagem e Estilo.

Raquel Bazetto

é Consultora de Imagem e Estilo formada pela Dresscode® com Silvana Bianchini, pioneira na consultoria de imagem no Brasil. É especialista em Estilo Pessoal e uso de acessórios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vou Falar Com a Raquel

Ao clicar em INICIAR CONVERSA, você será levada para o aplicativo WhatsApp. Caso não tenha este app instalado, retorne e faça o contato pelo formulário que existe no site.

Este site utiliza cookies que possibilitam a identificação de usuários. Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.