Raquel Bazetto Consultoria de Imagem e Estilo

Raquel Bazetto

Acessórios: um guia completo – Parte 2 Brincos

Mesmo quem não usa muitos acessórios não dispensa um par de brincos. Talvez porque a maioria de nós tem as orelhas furadas quando criança e os brincos nos acompanham desde sempre.

Esse acessório tão antigo, que já foi considerado exclusivamente masculino, passou por muitos períodos da história, já foi esquecido em alguns momentos, virou tendência em outros e segue firme. 

O par perfeito

Feitos de diversos materiais, uma infinidade de modelos e diferentes tamanhos, não é difícil encontrar o seu par ideal.

Como eu disse no primeiro post da série, é a combinação de linhas, formas, cores e textura que vai desempenhar um papel específico para este acessório. Depois de entender como funcionam os elementos de design, considere a sua intenção e a ocasião de uso. 

No trabalho, eu recomendo que os brincos estejam de acordo com o dress code da empresa. Em ocasiões específicas, como festa de casamento, considere a singularidade do evento na escolha. Para as demais situações, não tenha medo, mas também não abra mão de seu estilo. 

Se o desejo é a harmonia com o rosto, confira algumas dicas:

Rosto oval: geralmente, todos os tipos de brincos ficam bem com esse formato de rosto, apenas cuide para que seja proporcional ao tamanho do seu rosto. 

Rosto redondo: aposte em brincos finos e longos. Evite os brincos curtos, os tipo botões, os grandes e os volumosos. 

Rosto quadrado: os brincos de formato médio, angulares e as argolas ficam bem. Evite os brincos quadrados e que parem na altura do maxilar.

Rosto retangular: prefira os brincos de tamanhos médios, tipo botões ou que adicione volume ao rosto. Evite os brincos muito longos e argolas finas. 

Rosto triângulo: brincos tipo ear cuffs, que fiquem próximos à orelha são ótimos para esse formato de rosto. Evite os brincos que ficam na altura do maxilar.  

Rosto triângulo invertido: escolha brincos com base larga que adicionem volume na altura do queixo, com pingentes ovais, coloridos e brilhantes. Evite os brinco curtos, volumosos e na altura das maças.

Rosto diamante: brincos de tamanho pequeno ou médios, ovais e triangulares combinam melhor com este formato de rosto. Evite os brinco curtos, volumosos e na altura das maças.

Argolas

Acredito que a argola seja o modelo mais querido entre os brincos. É um clássico: entra tendência, sai tendência e ela continua no pódio. As argolas robustas trazem peso, já as delicadas e discretas fazem o mix perfeito para quem tem múltiplos furos. Os hits do momento são as correntarias e os pingentes. O material pode ir do acrílico colorido ao metal esmaltado, passando por todos os tipos de banhos. Não importa o grau de refinamento, argola é sempre unanimidade.

Maxi Brinco

Enormes e cheios de atitude, esse são os modelos preferidos para o protagonismo no look. Os modelos chandelier (ou tipo candelabro) ficam ótimos com blusas ombro a ombro ou decotes que mostrem um pouco mais de pele. Durante o inverno, combine golas alta com grandes brincos, o resultado é um visual sofisticado e elegante. Eu acho que os maxi brincos ficam ótimos com cabelos presos ou semi presos e cortes curtos.

Que tal apostar num modelo único ao invés do tradicional par?

Franjas 

O tassel, mais conhecido como brinco de franja, fez muito sucesso em 2013 e desde então não saiu mais das passarelas e das orelhas. Apesar de, na maioria das vezes, vir em tamanhos maiores, as franjas promovem movimento, o que traz uma certa leveza mesmo na versão extra. Com pedras, longos e finos ou em formato tipo leque e pegada étnica, vale a pena investir nesse modelo.

Botões 

Com jeitinho de peça antiga, os brincos de botões, que podem ser de pinos ou de pressão, são ótimos para equilibrar a composição quando você já exagerou em outros acessórios.

Ear cuffs

O brinco que envolve boa parte ou completamente a orelha são modernos, e proporcionam um visual sensual. Eu acho que o melhor jeito de usar é com o cabelo preso. Dependendo do tamanho e material, pode ser usado no dia a dia ou numa festa especial. 

Brinco sem par 

Parece ousado, e a ideia é justamente essa: usar um brinco diferente em cada orelha. E você nem precisa comprar, tente combinar peças que você já tem, escolha modelos que conversem e troque os pares. Se quiser ousar, aposte em pares completamente descombinados. Uma ótima ideia para quem vive perdendo um dos brincos.

E então? Qual o seu tipo de brinco preferido? Me conte aqui nos comentários.

No próximo post dessa série, falarei de colares.

Um beijo e até a próxima.


Demais posts dessa série:

Gostou? Compartilhe agora:

Imagem de Serviço Consultoria de Imagem e Estilo. Raquel Bazetto Consultoria de Imagem e Estilo.

Raquel Bazetto

é Consultora de Imagem e Estilo formada pela Dresscode® com Silvana Bianchini, pioneira na consultoria de imagem no Brasil. É especialista em Estilo Pessoal e uso de acessórios.

2 respostas

  1. Estou lendo e relendo os conteúdos, está me ajudando muito! Tenho rosto oval então aproveito pra usar de tudo! ?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vou Falar Com a Raquel

Ao clicar em INICIAR CONVERSA, você será levada para o aplicativo WhatsApp. Caso não tenha este app instalado, retorne e faça o contato pelo formulário que existe no site.

Este site utiliza cookies que possibilitam a identificação de usuários. Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.